Event Cultural 2

Eu assisti o discurso de Ungulani Ba Ka Khosa e ele falou no Kennedy Center sobre porque a áfrica fica tão incapaz de produzir com êxito sua própria literatura e cinema comparado a Portugal e ao Brasil. Ele disse que países luso-africanos não podem publicar sua matéria própria sem ser editado e publicado por editores portugueses. Para unificar os países que falam português, é necessário fortificar a ênfase da literatura nacional de cada país. Para mim, é interessante dizer que para fortalecer a língua portuguesa tem que aceitar a diversidade em dentro da língua. Faz sentido porque seria difícil para mim não ler nada que tem referencia a cultura dos EUA. Deve ser difícil por países luso-africanos que querem ler e ver média de sua própria cultura porque não tem capacidade grande de produzir sua própria média. Se fosse mais enfâse dado a sua própria cultura na média, a língua portuguesa não seria uma coisa tão estrangeira para os africanos. 

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Evento Cultural, Kinyarwanda

Assisti o filme Kinyarwanda, que é uma coleção de várias história unidas pelo genocídio em Rwanda. O filme começa com a história de uma menina visitando a casa de alguns amigos, e ela volta para sua própria casa e vê seus pais mortos. Temos que esperar até quase o fim do filme para saber o que exatamente aconteceu a seus pais, quando o assassino pede perdão da menina. As partes que eu gostei mais do filme e que eu achava as mais poderosas foram as cenas filmadas no campo de reeducação. Foi interessante para mim que em vez de buscar vingança contra os Hutus, os Tutsis queriam perdoar os Hutus e começar a reconstruir seu país nos princípios de amor e perdão. Para mim faz sentido escolher este método resolver conflitos porque a vingança quase nunca se cessa até todos de um lado ou outro são mortos.   

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Citacao 8

“Vim de qualquer parte de uma Nação que ainda não existe. Vim e estou aqui!” –José Craveirinha, Poema do futuro cidadão.

 Aqui Craveirinha refere-se a Moçambique e a falta de unificação que existiu durante os anos da guerra civil. Para ele, o país  tem muito potencial para realizar os sonhos da independência, mas violência e a divisão política domina o país. Para ele, o único remédio é amor e perdão, duas coisas que faltam em sua sociedade. Ele também diz que não existe um país sem alguma unificação dos cidadãos. Moçambique já ganhou sua independência cinco anos antes de Craveirinha escreveu este poema, mas na opinião de Craveirinha Moçambique ainda estava buscando sua identidade.      

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Citacao 7

“Era o Caixao Vazio?! –Bom Dia Camaradas

 Para mim é interessante aprender sobre a violência que aconteceu muitos anos na Angola depois da Independência. Em vez de ser Angolanos unificados, haviam grupos como o MPLA e UNITA que lutaram um a outro e fizeram crimes contra seus irmãos. Aqui em Bom Dia Camaradas os miúdos ficam com medo que um grupo militar vai chegar e tirar as crianças da escola para servir como membros do seu exército. Talvez haja algumas pessoas que davam a culpa da violência depois da independência aos colonizadores, que deixaram um vácuo de poder entre os angolanos. Mas depois de vinte anos de guerra civil, é minha opinião que a culpa da violência tem que ser colocado nos ombros dos angolanos. Violencia semelhante, porém, aconteceu em várias  sociedades que ganharam independência, incluindo os EUA. Talvez a violência depois de independência é necessária e faz parte de uma realidade feia.

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Citacao 6

“Como posso suportar ver pessoas que não sofreram agora mandarem em nos, até parece que sabem do que precisamos?” –Milagre, Mayombe

Esta citação adota a mentalidade de muitos que sofrem e acham que por causa de seu sofrimento, ninguém tem direito a falar sobre um assunto controverso. No romance Mayombe, o personagem de Milagre sofreu muito as mãos dos portuguesas, e suas experiencias não foram sentidos pelos outros guerrilheiros, especialmente os líderes. O mesmo argumento esta feito em todo aspecto da vida diária. Talvez Milagre tem razão, mas e um pouco ridículo assumir que ninguém consegue entender o seu sofrimento o que ninguém pode fazer ações informativas sem seu próprio sofrimento. Existem ricos que sintam pelos pobres, existem humanos fortes que sintam pelos fracos, etc. No fim, enquanto sofrimento dá conhecimento única para uma pessoa, não necessariamente quer dizer que esta pessoa sabe melhor do que um outro como reagir nem processar estas experiencias.

 

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Citacao #5

“In the case of the so-called theory of the progressive assimilation of native populations, which turns out to be no more than an attempt to destroy more or less violently, the culture of the people in question.” –National Liberation and Culture, Amilcar Cabral

Cabral explica que assimilação de uma cultura por uma cultura colonizadora nunca tem consequências boas, e frequentemente torna-se violenta. Podemos ver isto na história dos EUA no exemplo dos americanos nativos. Hoje em dia tem suas próprias terras, mas ainda sua cultura sofre dos efeitos de colonialismo e assimilação. A cultura americana esta expandindo e as gerações mais novas estão a assimilar. Eles também sao assimilado por meio de escola onde aprendem história somente da perspectiva do oeste. 

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Citacao #4

“They referred to it as the lower east side and I told them ‘This isn’t the lower east side, this is Fox Point’” –Some Kind of Funny Porto Rican

 Uma mulher de Cabo Verde morando em Rhode Island ficou zangada com alunos da Universidade de Brown que referiram a sua vizinhança como o “lower east side” em vez de seu nome “Fox Point.” Para esta mulher o nome de Fox Point significa a história de uma comunidade complexa, que foi estabelecida pelos sacrifícios de cabo verdeanos que foram descriminados pelas comunidades circunvizinhas. Para ela, o Fox Point e o lar onde ela cresceu e onde fica muitas memorias de sua família e os seus amigos. Ela e ofendida pelo nome “lower east side” porque mostra a ignorância dos sacrifícios de sua comunidade que construiu aquela vizinhança. 

Posted in Uncategorized | Leave a comment